Blackout total de PCRs

Toda a discussão relativa a Pontos de Carregamento também conhecidos por EVSE (Electric Vehicle Supply Equipment) vem para aqui.
jfr2006
Mensagens: 2181
Registado: 26 nov 2014, 12:18
Data de fabrico: 31 out 2016
Capacidade bateria: 82.34Ah

Re: Blackout total de PCRs

Mensagem por jfr2006 » 17 out 2019, 15:13

Então os parquímetros são todos fraude fiscal :roll: :roll:

fcardoso
Mensagens: 8
Registado: 12 jun 2018, 14:40
Data de fabrico: 01 jan 2011
Capacidade bateria: Coimbra

Re: Blackout total de PCRs

Mensagem por fcardoso » 17 out 2019, 15:14

mjr Escreveu:
17 out 2019, 14:42
É, e depois a fatura passa magicamente para o servidor do operador de estacionamento. E magicamente é enviada à AT com o NIF introduzido à mão.

Isso seria meio caminho andado para fraude fiscal e obviamente que o estado nunca aceitaria tal coisa.
E que temos nós a ver com isso? Eu só quero ter direito a pagar como bem entender e receber a minha fatura.....
Quando vai à mini mercado da esquina por acaso pergunta de que forma ele entrega as faturas à AT?????

beme83
Proprietário Leaf
Mensagens: 817
Registado: 11 dez 2014, 16:49
Data de fabrico: 11 dez 2014
Capacidade bateria: 59,91 Ah

Re: Blackout total de PCRs

Mensagem por beme83 » 17 out 2019, 15:21

jfr2006 Escreveu:
17 out 2019, 15:13
Então os parquímetros são todos fraude fiscal :roll: :roll:
Há várias isenções na lei no que diz respeito à forma de emitir fatura desde parquímetros, máquinas de vending, portagens entre outros, contudo isso não faz com que seja impossível a fatura ser emitida ao consumidor que realmente utilizou o serviço. Penso que deverá haver sempre alternativas de pagamentos. No caso da rede atual quem quisesse ter acesso a uma fatura com dados completos seria fácil, ao fazer o pagamento seria lançado no Cartão de Crédito um descritivo com um determinado código, código esse que podia ser usado num Website para ser gerado a fatura com dados completos. Simples e tecnológico

Avatar do Utilizador
pemifer
Proprietário Leaf
Mensagens: 2670
Registado: 15 fev 2016, 16:34
Data de fabrico: 27 mar 2018
Capacidade bateria: 109,30Ah
Localização: Lisboa

Re: Blackout total de PCRs

Mensagem por pemifer » 17 out 2019, 15:24

Para o caso de te teres esquecido, a electricidade tem de ser produzida e consumida EXACTAMENTE ao mesmo tempo!
Ponto 1: Desculpem, não consigo perceber em que medida "a electricidade tem de ser produzida e consumida EXACTAMENTE ao mesmo tempo" se relaciona com o método de faturação. Tambem não percebo como se relaciona com o fato da eletricidade ser MENSURÁVEL. Tal como as batatas!
É isso. A minha experiência de vida diz que é tudo muito fácil quando são os outros a fazer, mas quando somos nós a coisa complica.

Pemifer, diz-me lá num posto no meio da rua como é que é feito o pagamento e emitida a fatura? Vais ter lá alguém a passar a fatura?? Ou ter um sistema integrado de billing, que recebe o pagamento (MB, via verde, etc) e emite uma fatura no local bem como a comunica para um sistema central onde será depois junta à de outros postos. Achas que isto é barato e que se vende no Facebook?
Ponto 2: Eu tenho a certeza que não preciso de explicar isto... mas pronto... os postos no meio da rua, curiosamente, ou não, já têm leitor de cartões e teclado, imagine-se. É preciso mais alguma coisa? Ah pois, seria necessário uma impressora tipo multibanco para sair um papel. Papel esse que está em vias de extinção, graças a Deus! A comunicação à AT será feita por um sistema tanto mais complexo e caro quanto maior for a empresa dona do posto. Só falta dizerem que a existência da Mobi.e é para retirar custos a essas empresa pobres como a EDP e GALP, que por acaso, nem sequer têm sistemas de billing.

Não querendo ofender mas parece-me que as mentes estão poluídas por problemas hipotéticos que este modelo resolveria. É pena serem problemas hipotéticos, ou seja, não existentes.

Já agora, por falar em "experiência de vida", a minha experiência de vida diz que as pessoas gostam de complicar o que é simples.
Basta ver o exemplo dos nossos carros! Quando a bateria de 12V está em baixo aparecem mensagens de avaria no motor, no sistema de alta voltagem e mais não sei quantas!

Avatar do Utilizador
mjr
Administrador do site
Mensagens: 8883
Registado: 04 jan 2011, 15:55
Data de fabrico: 30 mai 2018
Capacidade bateria: 114.8 Ah 12 barras
Localização: Porto

Re: Blackout total de PCRs

Mensagem por mjr » 17 out 2019, 16:13

Tem leitor de cartões e teclado. Pronto, já podem emitir fatura. Resolvido, são todos uns génios.

Pemifer, quem diz que o modelo facilita as coisas não sou eu. Eu ouvi de facto vários OPCs reais a dizerem isso.
Nissan Leaf 40 Tekna preto, entregue em 30 de maio de 2018. 29000km em 2020-01-19
Nissan LEAF mk1 Preto, entregue em 7 de julho de 2011. 162000 km em 2019-07-27.
Tesla Model 3 LR preto entregue em 2019-03-06. 28500km em 2020-01-19
Sócio da associação de Utilizadores de Veículos Elétricos, UVE: http://www.uve.pt

Avatar do Utilizador
mjr
Administrador do site
Mensagens: 8883
Registado: 04 jan 2011, 15:55
Data de fabrico: 30 mai 2018
Capacidade bateria: 114.8 Ah 12 barras
Localização: Porto

Re: Blackout total de PCRs

Mensagem por mjr » 17 out 2019, 16:18

fcardoso Escreveu:
17 out 2019, 15:14
mjr Escreveu:
17 out 2019, 14:42
É, e depois a fatura passa magicamente para o servidor do operador de estacionamento. E magicamente é enviada à AT com o NIF introduzido à mão.

Isso seria meio caminho andado para fraude fiscal e obviamente que o estado nunca aceitaria tal coisa.
E que temos nós a ver com isso? Eu só quero ter direito a pagar como bem entender e receber a minha fatura.....
Quando vai à mini mercado da esquina por acaso pergunta de que forma ele entrega as faturas à AT?????
Nós não temos nada a ver com isso, eu só estou a dizer que implementar isso num posto no meio da rua não é fácil, ou seja não é barato, ou seja não é qualquer OPC que faz isso. Quando ouço vários CEME/OPC a dizerem que os pagamentos ad/hoc custam muitas dezenas de milhar de Euros a implementar e explicam porquê eu tenho de acreditar.
Nissan Leaf 40 Tekna preto, entregue em 30 de maio de 2018. 29000km em 2020-01-19
Nissan LEAF mk1 Preto, entregue em 7 de julho de 2011. 162000 km em 2019-07-27.
Tesla Model 3 LR preto entregue em 2019-03-06. 28500km em 2020-01-19
Sócio da associação de Utilizadores de Veículos Elétricos, UVE: http://www.uve.pt

beme83
Proprietário Leaf
Mensagens: 817
Registado: 11 dez 2014, 16:49
Data de fabrico: 11 dez 2014
Capacidade bateria: 59,91 Ah

Re: Blackout total de PCRs

Mensagem por beme83 » 17 out 2019, 16:33

mjr Escreveu:
17 out 2019, 16:18
fcardoso Escreveu:
17 out 2019, 15:14
mjr Escreveu:
17 out 2019, 14:42
É, e depois a fatura passa magicamente para o servidor do operador de estacionamento. E magicamente é enviada à AT com o NIF introduzido à mão.

Isso seria meio caminho andado para fraude fiscal e obviamente que o estado nunca aceitaria tal coisa.
E que temos nós a ver com isso? Eu só quero ter direito a pagar como bem entender e receber a minha fatura.....
Quando vai à mini mercado da esquina por acaso pergunta de que forma ele entrega as faturas à AT?????
Nós não temos nada a ver com isso, eu só estou a dizer que implementar isso num posto no meio da rua não é fácil, ou seja não é barato, ou seja não é qualquer OPC que faz isso. Quando ouço vários CEME/OPC a dizerem que os pagamentos ad/hoc custam muitas dezenas de milhar de Euros a implementar e explicam porquê eu tenho de acreditar.
É fácil sim. tudo é software. Todos os postos conseguem ler cartões e os nossos MB funcionam até 20 euros sem inserção do pin. Agora é só pensar em soluções simples. Se funciona em outros países porque não funcionará aqui. O que escrevi há pouco como solução para a fatura é só um exemplo do que se pode aplicar.
Mas voltando ao tópico, se o problema é comunicação aos postos o pagar com MB ou APP não fica resolvido nestas situações. Aí sim a whitelist é que é solução.

Avatar do Utilizador
mjr
Administrador do site
Mensagens: 8883
Registado: 04 jan 2011, 15:55
Data de fabrico: 30 mai 2018
Capacidade bateria: 114.8 Ah 12 barras
Localização: Porto

Re: Blackout total de PCRs

Mensagem por mjr » 17 out 2019, 16:41

Claro que se faz e é relativamente "simples". Mas custa €€€.

Neste modelo ser OPC é extremamente simples começar a ganhar dinheiro, ao fim do mês recebe uma lista da Mobi.e dos consumos e só tem de faturar aos poucos CEME esses valores.

Se é de facto a melhor solução para os utilizadores é outra questão, mas que facilita muito a vida dos pequenos OPC também não tenho dúvida.

Perguntem a quem desenvolveu o sistema da Powerdot em espaço privados se foi "simples e fácil". O problema, como sempre, está nos detalhes.
Nissan Leaf 40 Tekna preto, entregue em 30 de maio de 2018. 29000km em 2020-01-19
Nissan LEAF mk1 Preto, entregue em 7 de julho de 2011. 162000 km em 2019-07-27.
Tesla Model 3 LR preto entregue em 2019-03-06. 28500km em 2020-01-19
Sócio da associação de Utilizadores de Veículos Elétricos, UVE: http://www.uve.pt

Avatar do Utilizador
Nonnus
Mensagens: 1114
Registado: 10 set 2017, 04:43
Data de fabrico: 01 jun 2017
Capacidade bateria: 83,14 Ah 12 Barras

Re: Blackout total de PCRs

Mensagem por Nonnus » 17 out 2019, 17:29

Mais atrás falaram dos preços em comparação com outros países, nem de propósito.

Proprietário de Nissan Leaf 30KWh desde: 25 de Setembro de 2017
- 9 meses depois 15/06/2018 30000km
- 12 meses depois 25/09/2018 40000km
- 24 meses depois 25/09/2019 90000km

Avatar do Utilizador
pemifer
Proprietário Leaf
Mensagens: 2670
Registado: 15 fev 2016, 16:34
Data de fabrico: 27 mar 2018
Capacidade bateria: 109,30Ah
Localização: Lisboa

Re: Blackout total de PCRs

Mensagem por pemifer » 17 out 2019, 17:37

mjr Escreveu:
17 out 2019, 16:41
Claro que se faz e é relativamente "simples". Mas custa €€€.

Neste modelo ser OPC é extremamente simples começar a ganhar dinheiro, ao fim do mês recebe uma lista da Mobi.e dos consumos e só tem de faturar aos poucos CEME esses valores.

Se é de facto a melhor solução para os utilizadores é outra questão, mas que facilita muito a vida dos pequenos OPC também não tenho dúvida.

Perguntem a quem desenvolveu o sistema da Powerdot em espaço privados se foi "simples e fácil". O problema, como sempre, está nos detalhes.
Não leves a mal mas estás mesmo "poluído".
E esse sistema Powedot? Funciona como? Deixa-me adivinhar... É preciso um cartão, ou uma App, os consumos de todos os postos são centralizados para depois serem faturados ao mês, certo? Ou seja, estiveram a desenvolver a mesma porcaria que já existe na Mobi.e!

Que tal um posto com um contador lá dentro (já tem), um leitor de cartões (já tem), um teclado (já tem), e um sistema de faturação (há dezenas de softwares a preços extremamente baixos, há uns grátis) em que o utilizador chega, carrega, paga e está despachado?

Acerca de softwares de faturação grátis: https://www.infopos.pt/programas-de-fat ... gratuitos/
Mas voltando ao tópico, se o problema é comunicação aos postos o pagar com MB ou APP não fica resolvido nestas situações.
Fica resolvido porque o problema é a Mobi.e e a porcaria de rede que montaram... ou rede ou equipamentos de acesso à rede...

Responder

Voltar para “Carregamento”