Diário de Bordo de Santanna620

Fórum de discussão sobre o Mitsubishi I-MiEV e derivados.
Responder
Avatar do Utilizador
santanna620
Mensagens: 5
Registado: 18 set 2019, 01:06
Data de fabrico: 0- 1-2018
Localização: Braga

Diário de Bordo de Santanna620

Mensagem por santanna620 » 29 set 2019, 23:59

27 de Setembro de 2019

Finalmente, e depois de muitas buscas e pesquisas, burocracia e tempo, fui buscar o meu novo carro. A escolha recaiu sobre um Citroen C-Zero do ano de 2018. Penso ter sido um bom negócio pois era uma viatura de serviço, com relativamente poucos quilómetros para o ano da primeira matrícula. Está como nova, tanto no exterior como no interior.

Imagem

Passei bastante tempo à procura de uma viatura 100% eléctrica e a escolha teve em consideração muitos factores, mas principalmente o preço e o que tenho planeado para o meu futuro e aquilo que espero e preciso num carro. Se à alguns anos era relativamente fácil escolher, hoje em dia as coisas estão mais complicadas, mas a Internet, especialmente Fóruns como este e o YouTube facilitaram-me bastante a vida.

Moro em Braga e a minha actividade profissional não me obriga a grandes viagens, apenas a circular na cidade e arredores, pelo que o tamanho do carro foi um dos factores que pesou bastante. Braga nos últimos anos tem crescido bastante e o problema de estacionamento tem piorado a olhos vistos. Se bem que a autonomia seja bastante limitada, é perfeitamente adequada para o meu dia a dia e tenho a sorte de ter garagem privada pelo que posso colocar o carro a carregar todas as noites se houver necessidade disso. Além disso, os locais que frequento costumam ter estacionamento e já tratei de obter autorização (que obtive) para colocar o carro a carregar enquanto trabalho ou estudo.

Estava com um pouco de receio, principalmente ao ver os vídeos no YouTube dos ensaios feitos por Norte-Americanos e alguns Europeus (Britânicos, Franceses, Espanhóis e mesmo Portugueses) pois a grande maioria colocava o carro como sendo practicamente uma viatura de inícios do século XX mas com baterias. Não tinha isto, não tinha aquilo; as rodas assim, os acabamentos assado... Ruídos, pouca velocidade máxima, miniatura, desenho ridículo, desconforto total, sei lá. No entanto alguns elogiavam o carro e viam-no de forma imparcial, ou seja, como um carro original Japonês, construído para um propósito muito específico, para uma população com necessidades muito específicas e que olham para ele como uma ferramenta de trabalho, que deve ser eficaz e fiável.

Imagem

E sim, o meu outro carro é um SEAT 600 de 1950 e tal...

Não quero ser como o Velho do Restelo e dizer mal das coisas modernas e das novas tecnologias, mas apercebo-me cada vez mais que existe uma necessidade por parte das pessoas em querer tudo o que seja moderno, recheado de tecnologia de ponta e seja apercebido quase como um símbolo de status. Pelo menos, foi isso que me apercebi no sector das novas viaturas eléctricas, principalmente por comentadores, "youtubers" ou "influencers" Norte-Americanos. Sendo o C-Zero, juntamente com os seus gémeos exactamente o contrário, foi fácil perceber porque é visto como quase um brinquedo comparado com qualquer outro VE dos últimos anos. Mas como tenho a sorte de ser de Humanidades e trabalhar e estudar não só a História e Filosofia como o comportamento humano, acho que encarei a compra do carro como encaro a compra de uma ferramenta de trabalho indispensável para um trabalho; Adequada ao trabalho, eficaz, fiável, duradoura, com provas dadas durante anos de uso por parte de outras pessoas que considero honestas e desenvolvida para um propósito muito específico.
E aqui entra o contexto em que o carro foi criado. O excesso de população nas grandes cidades japonesas, as taxas de circulação, as proibições e restrições à compra de carros se não houver estacionamento garantido, Etc. Aliado à filosofia de vida dos Japoneses, o carro torna-se um espelho daquilo que se espera numa sociedade altamente desenvolvida, competitiva mas de uma eficiência inigualável.

Imagem

Não preciso de bancos aquecidos, não preciso de bancos reguláveis eléctricos, de computadores de bordo com funções que 80% das pessoas não sabem usar ou sequer sabem se existem, não preciso de sistemas de ajuda à condução com câmaras e radares, ou cruise control ou similares. Ainda quero sentir que estou num carro, não num salão ou sequer um avião. E velocidades... Bom, durante ais de vinte anos fui condutor profissional de emergência médica pré-hospitalar e conduzi todo o tipo de ambulâncias, tendo inclusivamente sido condutor da VMER (Carro "rápido" do INEM). Tenho bastantes formações sobre condução em emergência, tanto em Portugal como no estrangeiro e sou piloto de aviação ligeira. Ou seja, velocidades é comigo, mas estou velho e cansado e agora adoro conduzir com calma e apreciar a condução.

Sou grande e gordo, mas mesmo assim o carro é extremamente confortável. Não fiz muitos quilómetros nestes dias, mas já tenho muita experiência de condução para me aperceber do que posso esperar. Os bancos adaptam-se perfeitamente ao meu corpo e entro e saio sem qualquer dificuldade. Não bato com a cabeça no tecto, a minha esposa tem muito espaço no lugar do pendura e o meu filho de 14 anos, que já é mais alto que eu, vai no banco traseiro sem qualquer constrangimento. Já fui ter com um colega de trabalho com a mala cheia de livros, papeis e antiguidades. Rebati os bancos traseiros e fiquei de boca aberta com a capacidade de carga. Nas ruas "maravilhosas" de Braga o carro comporta-se de forma excelente. O facto de ser gordo também ajuda a absorver as vibrações e os buracos... O rádio é suficientemente bom. Dá para ouvir CD's, mas mais importante, conto com o bónus do Bluetooth para o telemóvel, tanto para chamadas como para streaming de músicas. E tem uma porta USB, que loucura!!!

Não me levem a mal; não sou contra os Teslas e todos estes novos carros cheios de tecnologia, muito pelo contrário. Tanto eu como o meu filho ficamos de boca aberta e estamos sempre com muita atenção a tudo o que sejam novas tecnologias. É impressionante olhar para eles e adoraria conduzir um, mas... É demasiado para mim, mesmo que tivesse o dinheiro.

Penso fazer algumas melhorias no carro pouco a pouco, mas primeiro quero aprender o máximo possível sobre o mesmo e aproveitar o tremendo gozo que me está a dar conduzir. Irei colocando novas fotos e irei falando da minha experiência pessoal, esperando que possam ajudar alguém.

Já agora, se houver pessoal de Braga para ir beber um sumo de uva ou cevada e que me queiram ensinar sobre o assunto, apitem. Comentem (se quiserem) sobre o que vos fez decidir comprar o vosso carro em especial. Gostaria conhecer melhor o perfil do utilizador de VE Português, sem ser apenas na perspectiva da economia e aposta no futuro do planeta.
Citroen C-Zero 2018

"Less is more. Happiness is found close to the necessities of life, not in needless complexity and meaningless multiplicity of choice."

Avatar do Utilizador
BrunoAlves
Proprietário Ioniq EV
Mensagens: 4168
Registado: 30 abr 2016, 12:39
Data de fabrico: 16 jun 2014
Capacidade bateria: 57Ah
Localização: Mealhada

Re: Diário de Bordo de Santanna620

Mensagem por BrunoAlves » 30 set 2019, 00:16

Excelente apresentação, parabéns pela compra.
Eu se tiver de voltar a ter 2 carros por qualquer motivo, muito provavelmente será um desses também.

Bons kms!
Se forem conduzir, não bebam. Se forem beber, chamem-me!!! :D

bpedrosa
Mensagens: 189
Registado: 25 out 2018, 10:04
Data de fabrico: 22 jan 2019
Capacidade bateria: 120 Ah

Re: Diário de Bordo de Santanna620

Mensagem por bpedrosa » 30 set 2019, 08:29

Bem vindo. Excelente filosofia de vida. Também já andei varias vezes de C Zero e achei muito bom, especialmente para uma condução citadina.
Só fui para o Leaf 40, porque seria o único carro que queria manter e necessitava de fazer algumas viagens de maior distância.
Por acaso a primeira viagem de fiz foi a Braga :D.
Sei que muitos não acham que o Leaf 40 seja um carro para fazer grande quantidade de Km, mas eu decidi arriscar e ser este o meu único veiculo. Noutros paises até poderá não ser adequado, mas no nosso, onde, para quem está no centro tudo fica a 300 ou 400Km, a realidade é outra.

Muitos e bons Kw ao volante do C Zero

kony76
Mensagens: 495
Registado: 25 mai 2018, 20:06
Data de fabrico: 12 nov 2001
Capacidade bateria: 65,5 Ah

Re: Diário de Bordo de Santanna620

Mensagem por kony76 » 30 set 2019, 09:05

Parabéns pela opção pela ME e pela compra do carr.
Excelente apresentação.

Eu não sou de Braga, mas estou muitas vezes em Braga por questões profissionais. Poderemos combinar um dia e tomar um café.

Tal como o BPedrosa, eu também tenho um Leaf40 e também o comprei para carro principal. Já foi para o Alentejo (sou do norte) e também para Espanha sem problemas de maior. Carrego praticamente todos os dias em casa, só mesmo nestas viagens mais longas faço CR's.

Avatar do Utilizador
pemifer
Proprietário Leaf
Mensagens: 2542
Registado: 15 fev 2016, 16:34
Data de fabrico: 27 mar 2018
Capacidade bateria: 109,30Ah
Localização: Lisboa

Re: Diário de Bordo de Santanna620

Mensagem por pemifer » 30 set 2019, 15:43

Parabéns pela compra e bem vindo ao forum!
Já andei de C-Zero em Lisboa e achei um excelente carro, espevitado o suficiente e muito prático a estacionar.

Quanto às modernices, algumas são "inventadas" pelas marcas para justificar o preço dos carros.
Acrescentam um acessório da treta de 100€ para poderem pedir mais 1000€.
Por outro lado também vejo que a maior parte dos modelos vendidos não são o modelo mais barato e com menos equipamento, como o primeiro Leaf que comprei. Portanto estas ideias "maravilhosas" de marketing não caiem em "saco roto"!

O meu primeiro Leaf veio substituir um mercedes cancro que tinha e comprei-o por estar cansadíssimo de andar a caminho de oficinas.
Agora tenho um Leaf 40 com o qual faço algumas viagens como a do fim de semana passado Lisboa - Oliveira de Azeméis - Porto - Lisboa.
O mercedes cancro era carro único, o Leaf 24kwh era carro único e o Leaf de 40kwh também é carro único.

Tecnicamente há um site que tem dicas maravilhosas.
Uma das quais descobri à cerca de 1 ano, que é, carregar todos os dias a menor quantidade possível.
Pareceu-me que será pessoa para se interessar por isto, espero que ache a leitura interessante.
Como prolongar a vida das baterias
https://batteryuniversity.com/index.php ... _batteries
"How to charge, when to charge"
https://batteryuniversity.com/index.php ... arge_table
"Do's and Don'ts"
https://batteryuniversity.com/index.php ... tery_table

Avatar do Utilizador
Nonnus
Mensagens: 969
Registado: 10 set 2017, 04:43
Data de fabrico: 01 jun 2017
Capacidade bateria: 83,14 Ah 12 Barras

Re: Diário de Bordo de Santanna620

Mensagem por Nonnus » 30 set 2019, 17:48

santanna620 Escreveu:
29 set 2019, 23:59
Não preciso de bancos aquecidos, não preciso de bancos reguláveis eléctricos, de computadores de bordo com funções que 80% das pessoas não sabem usar ou sequer sabem se existem, não preciso de sistemas de ajuda à condução com câmaras e radares, ou cruise control ou similares. Ainda quero sentir que estou num carro, não num salão ou sequer um avião. E velocidades... Bom, durante ais de vinte anos fui condutor profissional de emergência médica pré-hospitalar e conduzi todo o tipo de ambulâncias, tendo inclusivamente sido condutor da VMER (Carro "rápido" do INEM). Tenho bastantes formações sobre condução em emergência, tanto em Portugal como no estrangeiro e sou piloto de aviação ligeira. Ou seja, velocidades é comigo, mas estou velho e cansado e agora adoro conduzir com calma e apreciar a condução.

Sou grande e gordo, mas mesmo assim o carro é extremamente confortável. Não fiz muitos quilómetros nestes dias, mas já tenho muita experiência de condução para me aperceber do que posso esperar. Os bancos adaptam-se perfeitamente ao meu corpo e entro e saio sem qualquer dificuldade. Não bato com a cabeça no tecto, a minha esposa tem muito espaço no lugar do pendura e o meu filho de 14 anos, que já é mais alto que eu, vai no banco traseiro sem qualquer constrangimento. Já fui ter com um colega de trabalho com a mala cheia de livros, papeis e antiguidades. Rebati os bancos traseiros e fiquei de boca aberta com a capacidade de carga. Nas ruas "maravilhosas" de Braga o carro comporta-se de forma excelente. O facto de ser gordo também ajuda a absorver as vibrações e os buracos... O rádio é suficientemente bom. Dá para ouvir CD's, mas mais importante, conto com o bónus do Bluetooth para o telemóvel, tanto para chamadas como para streaming de músicas. E tem uma porta USB, que loucura!!!

Não me levem a mal; não sou contra os Teslas e todos estes novos carros cheios de tecnologia, muito pelo contrário. Tanto eu como o meu filho ficamos de boca aberta e estamos sempre com muita atenção a tudo o que sejam novas tecnologias. É impressionante olhar para eles e adoraria conduzir um, mas... É demasiado para mim, mesmo que tivesse o dinheiro.
Há sempre os dois lados da questão. Se por um lado é achamos que é demais, por outro, senão for assim, não evoluímos e hoje ainda andava-mos de cavalo.

O que mais me preocupa não é o facto de haver carros cheio de novas tecnologias, o que me preocupa é que hoje em dia se eu quiser comprar um carro simples não consigo, porque como a maioria das pessoas quer carros cheio de tralha que usam duas vezes na vida do carro (uma para testarem e outra para mostrar aos amigos) as marcas já não dão hipótese de escolha de um carro simples. Eu não preciso de um carro com massagens nos bancos para ir levar os filhos a escola!

Eu quando comprei o meu Leaf queria a versão mais baixa, o Visia. Só que depois de trocar algumas ideias aqui no fórum fiquei a perceber que não tinha AC Auto e não tinha bomba de calor, era por resistência, o que aumenta muito o consumo. Ao passar para a versão a seguir a diferença já não era só isto, trás mais uma carrada de coisas. O mercado dos carros é assim, só temos que tentar achar aquilo que nos satisfaz as nossas necessidades.
Proprietário de Nissan Leaf 30KWh desde: 25 de Setembro de 2017
- 9 meses depois 15/06/2018 30000km
- 12 meses depois 25/09/2018 40000km
- 24 meses depois 25/09/2019 90000km

Avatar do Utilizador
Malm
Proprietário i-MiEV
Mensagens: 3505
Registado: 06 ago 2011, 15:38
Data de fabrico: 31 mar 2011
Localização: Tábua

Re: Diário de Bordo de Santanna620

Mensagem por Malm » 01 out 2019, 18:24

Muito gosto em recebê-lo na família. Revejo-me nalguns pensamentos explanados, alguns que nem nunca passei a escrito, e já escrevi muito sobre a minha experiência com o meu i-MiEV. O que para si é novidade, para mim é simples rotina. No fundo, é para isso que este carro serve, não fica na retina, torna-se um companheiro fantástico na rotina.
Entre um pack ainda mais fresco e um habitáculo tórrido, a escolha que faço é abrir as janelas.

andraykens
Mensagens: 87
Registado: 23 jun 2017, 08:09
Localização: Samora Correia

Re: Diário de Bordo de Santanna620

Mensagem por andraykens » 17 out 2019, 10:22

Muitos parabéns pela aquisição e por arriscar na mobilidade eléctrica. Muitos e bons passeios!

Responder

Voltar para “Mitsubishi I-MiEV, Citroen C0 e Peugeot Ion”