Diário de bordo C-Zero UV

Fórum de discussão sobre o Mitsubishi I-MiEV e derivados.
jpedromr
Mensagens: 99
Registado: 31 jan 2018, 00:36
Data de fabrico: 01 jan 2015
Localização: Lisboa

Re: Diário de bordo C-Zero UV

Mensagem por jpedromr » 08 ago 2018, 00:46

Este post possivelmente vai ser um pouco longo, mas vou tentar dar respostas as todos os posts colocados! Aproveito para pedir ajuda a alguém para colocar as fotos em condições porque já tentei colocar o link em condições e algo não está a resultar.

Em primeiro lugar aviso já que os prints que tirei não são grande coisa, porque estava com a pica toda da primeira viagem e estava mais focado noutras coisas do que propriamente em tirar prints e acabei por falhar um pouco nesse sentido.

Primeira etapa da viagem:
Saí de Odivelas, fui a Belém e segui em direção a Santarém. Fiz mais alguns km do que o previsto mas consegui manter velocidades de 90-95 km/h e com AC ligado (não permanentemente). De notar que quando o carro chegou à minha mão tinha 45.5 Ah, cheguei a ver os 45.4 Ah uns dias antes da viagem e no dia da viagem já andava pelos 45.2 Ah. A temperatura da bateria não me parecia muito alta, mas daqui para a frente subiu um pouco.

https://imgur.com/a/uEz5PnW

Segunda etapa da viagem:
Saí de Santarém e fui para Abrantes. Não me recordo ao certo a carga que tinha, mas não me preocupei muito porque era um troço facilimo e sem qualquer problema. Em Abrantes carreguei até cerca de 95.5%, porque ainda estava com velocidades de carga aceitáveis e superiores a um PCN. A temperatura já era um pouco mais elevada apesar de levar o AC ligado (parte para o habitáculo e parte para as baterias) e a velocidade não excedeu os 100 km/h.

https://imgur.com/a/3p3KF0C

Terceira etapa:
Saí de Abrantes e fui em direção a Castelo Branco. Baixei um pouco a velocidade para tentar "poupar" alguma bateria. O troço não foi feito totalmente em AE, sendo que saí no Fratel e fui por fora até Castelo Branco. Há alguma diferença nas elevações, mas a meu ver nada de muito significativo. Claro que posso tirar outras conclusões quando voltar a fazer mas totalmente em AE. Não me recordo com que carga cheguei a Castelo Branco, mas se não estou em erro andou pelos 20-22%, dentro desta ordem de valores. Coloquei o carro à carga num PCN.

Quarta etapa:
Após mais de uma hora a almoçar por Castelo Branco saí com 53.4% de SoC. Era suficiente para chegar ao destino, mas uma vez que ia usar o carro o resto do dia e não o queria ter parado horas a carregar, parei no PCR do Fundão. Fiz uma carga até aos 80%, segui em direção à Covilhã. O percurso foi todo feito por fora desde Castelo Branco até Alpedrinha, onde entrei na AE. Neste troço de AE só se paga portagens depois da primeira saída para o Fundão. Não saí como costumo fazer, visto que ia ao PCR. Cheguei bastante aliviado e feliz, sem fazer a mínima ideia do que ainda estava para vir! :lol:

Com muita pena minha acabei por não subir a Serra da Estrela, torre. Aproveitei para ligar o C-Zero da Telepizza da Covilhã ao caniOn para ver qual seria o "estado" de um carro que é utilizado como ferramenta de trabalho e com o qual nunca se pode nem consegue ter os cuidados que temos com os nossos. Fica o print:

https://imgur.com/a/CQU965I

No regresso acabei por não tirar prints, mas vou fazer um resumo de todos os pontos que penso que sejam relevantes. Saí da Covilhã a 100%, no entanto com o carro completamente carregado de coisas e com 4 passageiros em vez dos 2 que tinham feito a viagem de ida. Voltei a parar em Castelo Branco, na Citroen, para desbloquear o rádio e carreguei no mesmo PCN durante cerca de 45 min.

Em teoria teria carga suficiente para fazer Fundão-Abrantes (com bastantes cuidados), mas uma vez que estava lá parado aproveitei para aumentar a margem. Aqui é que tudo começou a correr mal! A viagem foi feita sempre com o AC ligado, mais o peso de 4 passageiros e a mercadoria. Comecei a ver a carga a baixar e os km a não passar. O desnível é favorável, mas depois de conduzir aquele percurso eu diria que é pior do que fazer Abrantes-Castelo Branco. Subidas enormes... Quando pensava que era a última (convencido com o que vi do desnível favorável) vinha outra pior que a anterior. Enfim, foi para esquecer. Comecei por reduzir a velocidade, até que cheguei ao ponto das medidas drásticas. O AC foi desligado, ainda andei a velocidades abaixo de 60 km/h, tendo sempre o cuidado de me manter acima dos 50 km/h e entrei na área de serviço de Abrantes com 4% de SoC. Bastava mais uma subida e já não chegava ao destino. Quando lá cheguei até tremia!

A partir daqui claro que não representou problema nenhum, visto que carreguei no PCR de Abrantes, Santarém e Aveiras, visto que ia precisar do carro e assim chegava a Lisboa com bateria suficiente para não ter que esperar não sei quantas horas que ele carregasse. Aumentei as velocidades para 100-110 km/h no plano e em descidas e em subidas para não estar a exigir demasiado do carro, deixava cair as velocidades para os 80-90 km/h.

A temperatura das baterias a certa altura preocupou-me porque chegou aos 49º (a mais alta). Outra coisa que levantou algumas bandeiras foi o facto de ter perdido 0.2 Ah, estando no momento em que cheguei a Lisboa com 45.0 Ah. Não sei se é ou não preocupante. O carro vai a caminho dos 3500 km na minha mão, cerca de um mês e meio a dois meses no máximo e perdeu 0.5 Ah.

Do que me recordo é só. Foi uma viagem engraçada. Não é viável repeti-la sempre que for à Covilhã, porque normalmente vou à sexta e regresso no domingo, mas sempre que vá por mais uns dias e que justifique o tempo extra de viagem, sem dúvida que levarei o C-Zero!

Avatar do Utilizador
figueiral
Mensagens: 109
Registado: 25 nov 2017, 23:58
Data de fabrico: 24 abr 2015
Capacidade bateria: 44,4 Ah
Localização: Santa Comba Dão

Re: Diário de bordo C-Zero UV

Mensagem por figueiral » 08 ago 2018, 06:45

:clap: :clap: Muito bom :clap: :clap:
jpedromr Escreveu:
08 ago 2018, 00:46
Em primeiro lugar aviso já que os prints que tirei não são grande coisa, porque estava com a pica toda da primeira viagem e estava mais focado noutras coisas do que propriamente em tirar prints e acabei por falhar um pouco nesse sentido.
Idem :) muitas vezes quando me lembro de fazer print já é muito tarde :)
Fazes print ao monitor do tlm? Não precisas, basta dares um toque em qualquer local da barra cinzenta (lado esquerdo) e ele baz um printscreen e guarda acho que na pasta BTN (não tenho a certeza do nome da pasta)
jpedromr Escreveu:
08 ago 2018, 00:46
A temperatura das baterias a certa altura preocupou-me porque chegou aos 49º (a mais alta). Outra coisa que levantou algumas bandeiras foi o facto de ter perdido 0.2 Ah, estando no momento em que cheguei a Lisboa com 45.0 Ah. Não sei se é ou não preocupante. O carro vai a caminho dos 3500 km na minha mão, cerca de um mês e meio a dois meses no máximo e perdeu 0.5 Ah.
Quase que dava para fritar ovos :o
Ele ainda não deve ter a certeza da sua real capacidade e anda a acertar... Ainda não consegui perceber bem qual o ritmo a que o meu perde. No DB do Malm ele fala sempre nos 20/21 dias, mas o meu nos dias varia muito, a maior constante é mais ou menos mil Kms lá desaparece 0,1 Ah... mas também já acertou duas vezes 1 Ah para cima. Já me lembrei de contar as cargas totais, mas ia dar muito trabalho :lol: tinha que andar todos os dias a somar as percentagens que carregou.
jpedromr Escreveu:
08 ago 2018, 00:46
...e entrei na área de serviço de Abrantes com 4% de SoC. Bastava mais uma subida e já não chegava ao destino. Quando lá cheguei até tremia!
Depois desta, mais nenhuma mete medo :D
É sorrir e carregar rapazes, sorrir e carregar.

jpedromr
Mensagens: 99
Registado: 31 jan 2018, 00:36
Data de fabrico: 01 jan 2015
Localização: Lisboa

Re: Diário de bordo C-Zero UV

Mensagem por jpedromr » 14 jun 2019, 14:54

Chegou a altura de deixar algumas atualizações do meu C-Zero.

Conta neste momento com cerca de 17 500 km, bastante abaixo dos 25 mil, ou mais até, que eu contava de fazer. Isto deveu-se a troca de casa, trabalho, etc, o que fez com que o percurso diário encurtasse para quase metade face ao anterior.

Na semana passada fez a revisão na Citroen. 180€, valor que me chocou bastante! Apesar do carro ter dois anos, tem um ano de uso. No entanto eles seguem o plano de manutenção e eu também não me quis opor muito com receios por causa de garantias, etc. Das coisas mais desnecessárias que foram feitas foi a troca de filtro de ar do habitáculo e óleo dos travões. Só nesta brincadeira devem ter ido perto de 80€ à vida.

Depois fizeram para lá uma treta qualquer que pelo nome me parece apenas verificar se as células estão balanceadas em condições. Ainda perguntei o que era mas o Sr. que me atendeu não fazia ideia e deu para lá aquelas explicações sem nexo que nada mais são do que dizer o nome da intervenção por outras palavras. Depois posso colocar aqui tudo o que foi feito e os respetivos valores.

Esta semana foi altura de ir passar uns dias a Alcobaça e fui nele, via A8. Para cima o caminho foi bastante penoso com aquelas subidas e vento contra. Parei no PCR de Torres Vedras com 53% de bateria. Carreguei até aos 75 ou 76% e segui viagem. Cheguei ao hotel com uns 10% ou pouco mais. No hotel era só colocar o carro a carregar sem qualquer problema, pelo que o tempo que lá andei foi sempre à conta deles.

No regresso o percurso é bastante mais meigo para o carro. Apesar disso decidi voltar a parar no PCR de Torres Vedras. O mais engraçado que não teve piada nenhuma foi que o PCR no sentido S-N funciona, mas no N-S não. Tive que andar às voltas feito parvo a entrar e a sair da AE para carregar no PCR sentido S-N. Ridiculo... Até perguntei à senhora como seria se só tivessem combustível num sentido. Segundo ela não há previsões para a reparação do PCR.

Carreguei até aos 80% e ainda deu para ir a Lisboa antes de ir para casa. No espaço de três dias devo ter feito na ordem dos 300-350 km nele.

bpedrosa
Mensagens: 177
Registado: 25 out 2018, 10:04
Data de fabrico: 22 jan 2019
Capacidade bateria: 120 Ah

Re: Diário de bordo C-Zero UV

Mensagem por bpedrosa » 14 jun 2019, 15:26

jpedromr Escreveu:
14 jun 2019, 14:54
O mais engraçado que não teve piada nenhuma foi que o PCR no sentido S-N funciona, mas no N-S não. Tive que andar às voltas feito parvo a entrar e a sair da AE para carregar no PCR sentido S-N. Ridiculo... Até perguntei à senhora como seria se só tivessem combustível num sentido. Segundo ela não há previsões para a reparação do PCR.
Não deixaram passar para o lado contrário da estação de serviço?

jpedromr
Mensagens: 99
Registado: 31 jan 2018, 00:36
Data de fabrico: 01 jan 2015
Localização: Lisboa

Re: Diário de bordo C-Zero UV

Mensagem por jpedromr » 14 jun 2019, 20:12

bpedrosa Escreveu:
14 jun 2019, 15:26
jpedromr Escreveu:
14 jun 2019, 14:54
O mais engraçado que não teve piada nenhuma foi que o PCR no sentido S-N funciona, mas no N-S não. Tive que andar às voltas feito parvo a entrar e a sair da AE para carregar no PCR sentido S-N. Ridiculo... Até perguntei à senhora como seria se só tivessem combustível num sentido. Segundo ela não há previsões para a reparação do PCR.
Não deixaram passar para o lado contrário da estação de serviço?
Não.Eu pedi, disseram que não era possível.

Ao sair da área de serviço verifiquei que há acesso, mas até assumi que fosse algum caminho privado.

Responder

Voltar para “Mitsubishi I-MiEV, Citroen C0 e Peugeot Ion”