Moose Test Nissan Leaf 2.0

Um lugar para vídeos, fotos e sons do Nissan Leaf
Responder
Scutar
Mensagens: 46
Registado: 11 jan 2018, 18:19
Data de fabrico: 01 jan 2011

Moose Test Nissan Leaf 2.0

Mensagem por Scutar » 15 jan 2020, 11:44

Apesar do projeto ser antigo (chassi), de ser um carro pesado e com centro de gravidade elevado os resultados quanto a mim surpreenderam, bastante estável nos vários testes feitos.


Avatar do Utilizador
frankesousa
Mensagens: 675
Registado: 17 abr 2018, 00:11
Data de fabrico: 20 fev 2016
Capacidade bateria: 70,40 Ah 12 barras

Re: Moose Test Nissan Leaf 2.0

Mensagem por frankesousa » 16 jan 2020, 01:49

Bem, para ser correto o centro de gravidade é bem mais baixo que um CI e não "elevado"
Leaf Acenta 30kWh de 2016
4/2018 - 37.000Km (72,98Ah - 12 Barras)
10/2018 - 47.500km (71,75Ah - 12 Barras - 90,27% SOH)
02/2019 - 60.200km (70,40Ah - 12 Barras - 88,57% SOH)
10/2019 - 81.700km (67 Ah - 11 Barras - 84 % SOH)
Associado UVE

Scutar
Mensagens: 46
Registado: 11 jan 2018, 18:19
Data de fabrico: 01 jan 2011

Re: Moose Test Nissan Leaf 2.0

Mensagem por Scutar » 16 jan 2020, 12:25

frankesousa Escreveu:
16 jan 2020, 01:49
Bem, para ser correto o centro de gravidade é bem mais baixo que um CI e não "elevado"
Correto, queria referir-me ao facto de ser um carro mais alto que o habitual, quase SUV.

Avatar do Utilizador
frankesousa
Mensagens: 675
Registado: 17 abr 2018, 00:11
Data de fabrico: 20 fev 2016
Capacidade bateria: 70,40 Ah 12 barras

Re: Moose Test Nissan Leaf 2.0

Mensagem por frankesousa » 16 jan 2020, 18:04

Mas agora fora de brincadeira, tal como outros VE (e mesmo talvez devido às baterias pesadas baixas) o leaf teve um comportamento bom, muito bom até se considera-mos que é um carro tudo menos desportivo.

Mais um ponto positivo para os VEs.

Suspeito que os VE's "convertidos" de chassis CIs devem ter piores desempenhos devido muitas vezes à colocação mais condicionada da bateria.
Leaf Acenta 30kWh de 2016
4/2018 - 37.000Km (72,98Ah - 12 Barras)
10/2018 - 47.500km (71,75Ah - 12 Barras - 90,27% SOH)
02/2019 - 60.200km (70,40Ah - 12 Barras - 88,57% SOH)
10/2019 - 81.700km (67 Ah - 11 Barras - 84 % SOH)
Associado UVE

Avatar do Utilizador
mjr
Administrador do site
Mensagens: 8884
Registado: 04 jan 2011, 15:55
Data de fabrico: 30 mai 2018
Capacidade bateria: 114.8 Ah 12 barras
Localização: Porto

Re: Moose Test Nissan Leaf 2.0

Mensagem por mjr » 18 jan 2020, 00:58

Sim, bom comportamento considerando as dimensões (altura) e peso do veículo.
Nissan Leaf 40 Tekna preto, entregue em 30 de maio de 2018. 29000km em 2020-01-19
Nissan LEAF mk1 Preto, entregue em 7 de julho de 2011. 162000 km em 2019-07-27.
Tesla Model 3 LR preto entregue em 2019-03-06. 28500km em 2020-01-19
Sócio da associação de Utilizadores de Veículos Elétricos, UVE: http://www.uve.pt

ruramos
Mensagens: 362
Registado: 07 jul 2017, 16:22
Data de fabrico: 10 out 2005
Capacidade bateria: 112 Ah

Re: Moose Test Nissan Leaf 2.0

Mensagem por ruramos » 18 jan 2020, 12:11

Saiu o teste ao e-niro para comparação



Até sugeria mudar o nome ao tópico para se colocar o moose teste de outros carros.

Scutar
Mensagens: 46
Registado: 11 jan 2018, 18:19
Data de fabrico: 01 jan 2011

Re: Moose Test Nissan Leaf 2.0

Mensagem por Scutar » 20 jan 2020, 18:03

ruramos Escreveu:
18 jan 2020, 12:11
Saiu o teste ao e-niro para comparação



Até sugeria mudar o nome ao tópico para se colocar o moose teste de outros carros.
O NIRO teve pior resultado pois o piso é novo e por isso tem menos borracha, dinamicamente o NIRO é melhor que Leaf, creio até ter eixo multilink atrás que neste segmento já vai sendo uma raridade.

ruramos
Mensagens: 362
Registado: 07 jul 2017, 16:22
Data de fabrico: 10 out 2005
Capacidade bateria: 112 Ah

Re: Moose Test Nissan Leaf 2.0

Mensagem por ruramos » 21 jan 2020, 11:20

Não sabia disso do eixo traseiro ser mult link, mas que o e-niro é melhor dinamicamente que o leaf isso é, notei uma grande diferença no tipo de condução.
Sim eles mudaram o alcatrão, nota-se bastante diferença.

Responder

Voltar para “Fotos, Vídeos e Sons”